Marca do CRQ para impressão
Disponível em <https://crqsp.org.br/tipos-de-borracha-sintetica/>.
Acesso em 18/05/2024 às 18h55.

Tipos de borracha sintética

Tipos de borracha sintética

SBR – O elastômero de estireno-butadieno (SBR) é sintético, mas bastante parecido com a borracha natural, embora menos elástico e mais homogêneo. É a borracha mais consumida no mundo e utilizada na fabricação das bandas de rodagem de pneus de carros médios e pequenos. Outras aplicações são em adesivos, solados e artefatos técnicos.

O SBR é um copolímero constituído por unidades de estireno e butadieno. Existem vários tipos de SBR, que se diferenciam de acordo com o processo de polimerização, dos antioxidantes utilizados e da adição ou não de óleos de processos. O SBR também é considerado uma borracha de uso geral. Excluindo-se alguns artefatos industriais, como pneus de aviões e caminhões pesados, quase todos os produtos podem ser fabricados total ou parcialmente com SBR em substituição ou em combinação com a borracha natural e outros elastômeros.

BR – O elastômero de polibutadieno tem alta resistência à abrasão, boa flexibilidade a baixas temperaturas, alta resiliência, baixo desenvolvimento de calor e alta resistência ao fendilhamento por flexão. O maior campo de aplicação do BR é na indústria pneumática. Ele também é utilizado na fabricação de batentes, buchas e artefatos técnicos, mangueiras, correias transportadoras, na indústria farmacêutica e na fabricação de artefatos que ficam em contato com alimentos, solados e artefatos translúcidos.

O BR é obtido através da polimerização em solução do butadieno com diversos tipos de catalisadores. É considerado um elastômero de uso geral.

 

EPDM – O etileno-propileno-dieno tem como principal propriedade a resistência à degradação pelo calor, luz, oxigênio e ozônio. Outras propriedades importantes são: baixa deformação permanente à compressão, boa flexibilidade a baixas temperaturas, boa resistência química a ácidos e bases diluídos e solventes, rápido ciclo de mistura e alta impermeabilidade à água. É aplicado em peças de automóveis, como molduras de vedação de janelas e portas de veículos, batentes, frisos e palhetas de limpador de pára-brisas.

NBR – a borracha nitrílica, por ser resistente aos derivados de petróleo, é recomendada para a fabricação de peças e componentes das indústrias automobilística, gráfica, de petróleo e petroquímica, que tenham contato com óleos e solventes, como mangueiras, retentores, juntas, anéis de vedação, vasos e tanques industriais.

SBCs – os copolímeros em bloco de estireno são polímeros especiais, que apresentam estrutura molecular com dois segmentos distintos: um rígido de poliestireno e outro macio, reunindo as propriedades d

a borracha e a processabilidade do plástico. São aplicados em adesivos, solados dos calçados, asfalto, pavimentação, impermeabilização e para melhorar a flexibilidade e a resistência ao impacto.

TPE – a borracha termoplástica reúne características do plástico e da  borracha. Os elastômeros termoplásticos à base de copolímeros estirênicos produzem materiais flexíveis, agradáveis ao toque, de grande resistência e elásticos, como a borracha, que podem ser processados por injeção ou por extrusão, como os termoplásticos. Manoplas de motocicletas e cabos de pentes e escovas de dentes, macios e agradáveis ao toque, são exemplos de borrachas termoplásticas.

Borrachas especiais – As borrachas especiais, de silicone, por exemplo, são usadas no isolamento de fios e cabos elétricos, submetidos a condições de temperaturas extremas, fabricação de artigos médicos e revestimento de máquinas e equipamentos.

 

Clique aqui para saber mais sobre borrachas.

 

Compartilhar