Marca do CRQ para impressão
Disponível em <https://crqsp.org.br/premio-lavoisier/>.
Acesso em 20/07/2024 às 16h26.

Prêmio Lavoisier

Prêmio Lavoisier

Alusivo ao Químico Francês Antoine Laurent Lavoisier (1743-1794), o Prêmio Lavoisier foi criado pelo CRQ-IV/SP para reconhecer e ressaltar a dedicação dos melhores alunos dos cursos de nível médio e superior da área da química ministrados no Estado de São Paulo. Ele é representado por um diploma de honra ao mérito e uma medalha que, normalmente, são entregues durante a cerimônia de colação de grau. A indicação dos alunos é feita pelas próprias instituições de ensino.

Para ler a deliberação que disciplina a outorga da distinção, Clique aqui.

Considerado o fundador da química moderna, Lavoisier foi o primeiro cientista a observar que o oxigênio produz a combustão quando em contato com uma substância inflamável. Com base em suas observações nas reações químicas, Lavoisier estabeleceu a Lei da Conservação das Massas e cunhou a célebre frase “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.

Foi de sua autoria, também, o chamado Tratado Elementar de Química. Lançado em 1789, apresentava pela primeira vez a nomenclatura moderna para a química. A obra é considerada um divisor de águas entre química e alquimia, abrindo caminho para que passasse a ser tratada e estudada como uma ciência e não mais como prática obscura.Nomeado pelo governo francês como responsável pelo setor de munições das forças reais, Lavoisier descobriu um processo industrial para sintetizar o salitre, usado na fabricação de pólvora. Até então, o salitre era obtido a partir da raspagem das paredes das adegas de vinhos. A descoberta de possibilitou que a pólvora pudesse ser fabricada em qualquer tempo e quantidade, independentemente da ocorrência do fenômeno natural nas adegas.

Apesar de seu reconhecimento, em toda a Europa, como cientista de importância indiscutível e de todos os serviços que prestou ao seu país, Lavoisier foi decapitado pela Revolução Francesa. O motivo: ele integrou a Ferme Générale, um sociedade que tinha o direito legal de cobrar impostos. Do valor arrecadado, uma parte ia para o rei e a outra era dividida entre os cotistas. Se por um lado os lucros gerados pela sociedade proporcionavam ao seus associados uma vida de luxo e, particularmente para Lavoisier, recursos necessários para realizar seus estudos, por outro a firma era um dos focos do ódio da população francesa.

Com a vitória dos revolucionários, os membros da Ferme Générale entraram para a lista dos chamados “inimigos do povo”. Foram presos e acusados de peculato por não terem prestado contas de suas atividades. Cientistas da Europa pediram à nova Justiça do país que poupasse Lavoisier em respeito ao seu valor científico. Jean-Baptiste Coffinhal, vice-presidente do Tribunal Revolucionário e a quem é atribuída a frase “A França não precisa de cientistas”, negou o pedido, acusou Lavoisier de traição e o mandou para a guilhotina. Após sua morte, ocorrida em 8 de maio de 1794, o matemático ítalo-francês Joseph Louis Lagrange teria afirmado que “não bastará um século para se produzir uma cabeça igual à que se fez cair em um segundo”.

Fonte:
http://www.fem.unicamp.br/~em313/paginas/person/lavoisie.htm

Dados dos prêmios concedidos em 2024

Mês Nível
Superior Médio Básico Total Geral/Mês Acumulado
Janeiro 05 21 00 26 26
Fevereiro 29 10 00 39 65
Março 43 05 00 48 113
Abril 06 01 00 07 120
Maio 02 00 00 02 122

Dados dos prêmios concedidos em anos anteriores

Ano Curso Superior Curso Médio Básico

(Operador / Especialização)

Total
2023 129 213 01 343
2022 151 225 01 377
2021 120 198 02 320
2020 131 131 01 263
2019 210 247 00 457
2018 199 252 02 453
2017 187 217 00 404
2016 157 243 00 400
2015 167 245 04 416
2014 147 223 00 370
2013 157 289 03 449
2012 167 274 05 446

(*) Dados parciais

Compartilhar