Marca do CRQ para impressão
Disponível em <https://crqsp.org.br/producao-de-produtos-de-limpeza-cresce-no-3o-trimestre-de-2023/>.
Acesso em 03/03/2024 às 12h55.

Saneantes: produção cresce no 3º trimestre de 2023

Saneantes: produção cresce no 3º trimestre de 2023

Indústria de produtos de limpeza segue em recuperação, segundo a Abipla

24 de novembro de 2023, às 10h08 - Tempo de leitura aproximado: 3 minutos

                                                                                                                                                                                   therapicraft on visualhunt

 

Conforme levantamento realizado pela Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional (Abipla), com base na PIM – Pesquisa Industrial Mensal, a fabricação de produtos de limpeza no Brasil encerrou o 3º trimestre com alta de 5,2%.

Segundo a entidade, a melhora na produção tem relação com a estabilização de preços na cadeia produtiva de produtos de limpeza. Nos últimos três anos, o setor foi impactado por altas seguidas nos valores de insumos importados, além de aumentos em combustíveis e energia, o que acabou refletindo no preço ao consumidor final. Em 2023, no entanto, a inflação da categoria “Artigos de limpeza”, medida pelo INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor, aponta que, até outubro, a inflação do setor foi quase a metade do índice geral: 1,66% (setorial) contra 3,04% (geral).

Alguns dos itens da cesta de produtos de limpeza, por sinal, chegaram a apresentar deflação no ano, caso do sabão em barra (-2,39%) e esponja de limpeza (-1,05). Além disso, diversos itens apresentaram estabilidade de preços, como a água sanitária (+0,26%) e o detergente (+0,47%). “A estabilização e até a queda nos preços destes produtos são importantes para a saúde pública, já que são itens utilizados no dia a dia dos brasileiros para a higienização de itens como louças, roupas e ambientes em geral, tanto domésticos quanto profissionais”, analisa Paulo Enger, diretor-executivo da Abipla. No trimestre anterior a Abipla já havia registrado queda de preços dos saneantes, conforme noticiado pelo CRQ-IV/SP.

Com a recuperação da produção, que reflete a demanda do varejo, a entidade mantém a expectativa de crescimento de 2% em 2023, após registrar retração de 5,7% no ano passado. “O impacto do aumento dos custos de produção foi forte para o setor, nos últimos anos, e isso acabou influenciando a produção do ano passado. No entanto, não identificamos redução de demanda, de procura pelo consumidor, o que significa que a higienização e sanitização de ambientes passou a estar cada vez mais incorporadas na cultura do brasileiro”, explica Engler.

Empregos – O diretor-executivo da Abipla destaca que a melhora setorial é benéfica para a economia brasileira, já que, desde 2020, quando começou a pandemia, a indústria de saneantes encerrou todos os anos com saldo positivo no CAGED – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados. “Hoje, o setor gera cerca de 92 mil empregos diretos e, mesmo com a oscilação da economia e a queda da produção setorial, registrada em 2022, o saldo de empregos tem sido positivo desde 2020, tanto por contratações das fábricas existentes como em função das novas plantas fabris, inauguradas no período”, diz.

Saúde pública – No mês em que a Abipla completa 47 anos (fundada em novembro de 1976), a entidade reforça suas campanhas e materiais gratuitos de saúde pública, como o Guia de Produtos de Limpeza, a campanha sobre os perigos das misturas caseiras de produtos de limpeza, realizada em parceria com o Conselho Federal de Química, e a cartilha para limpeza pós-enchentes. “São diversos materiais gratuitos disponíveis à sociedade e que são importantes para que as pessoas fiquem atentas a ações que parecem inofensivas, como as misturas caseiras de limpeza, mas que podem provocar queimaduras e intoxicações. Destaco também nossa cartilha pós-enchentes, que dá dicas e instruções sobre a maneira correta de lidar com a limpeza dos locais após possíveis alagamentos e enchentes, e o Guia de Produtos de Limpeza, que orienta sobre manipulação, uso e traz explicações sobre os principais tipos de produtos saneantes”, conclui Paulo Engler.

Com informações da Abipla

 

 

Compartilhar