Marca do CRQ para impressão
Disponível em <https://crqsp.org.br/evento-que-debateu-a-potencialidades-de-producao-do-canhamo-no-brasil/>.
Acesso em 21/06/2024 às 19h50.

Evento debateu a potencialidade de produção do cânhamo no Brasil

Evento debateu a potencialidade de produção do cânhamo no Brasil

O evento organizado pela Associação Nacional do Cânhamo Industrial teve a participação do conselheiro Federal Ubiracir Fernandes Lima Filho

21 de setembro de 2023, às 14h54 - Tempo de leitura aproximado: 2 minutos

Uma das contribuições da Química pode incluir o desenvolvimento de mecanismos para controle e monitoramento de quimiotipos, disse Lima Filho. Foto: CFQ

 

O Sistema CFQ/CRQs esteve representado no evento Café da Manhã Estratégico, realizado pela Associação Nacional do Cânhamo Industrial (ANC), em Brasília, para debater a posição do Brasil no mercado global do cânhamo. O Sistema contou com a participação do conselheiro federal de Química Ubiracir Lima, que participou dos debates sobre as potencialidades da cultura no País.

De acordo com a ACN, os ganhos potenciais vão além do desenvolvimento econômico. O cânhamo apresenta benefícios ambientais significativos, contribuindo para vários dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU – visto que a planta tem grande potencial de absorção de CO2, melhora a qualidade dos solos e suas flores, fibras e sementes são insumo para dezenas de indústrias. O desenvolvimento do cultivo do cânhamo, argumenta a entidade, traria ao Brasil também uma condição mais favorável para o desenvolvimento do cannabis medicinal.

Para o conselheiro Ubiracir Lima, a Química tem muito a contribuir para o desenvolvimento dessa cultura. Ele falou ainda da constituição de mecanismos seguros de certificação.

“Uma das contribuições da Química para evolução deste mercado no país pode incluir o desenvolvimento de mecanismos para controle e monitoramento de quimiotipos específicos da planta. Isso possibilitaria limitar a níveis seguros a biossíntese de alguns metabólitos. A caracterização do perfil metabólico capaz de identificar diferentes cultivares e fornecedores de extratos, pode ser um dos mecanismos para produção controlada, e, dependendo de resultados de pesquisas analíticas, contribuir para modelos de certificações individuais de produtores. Este possível mecanismo de certificação pode no futuro, se tornar referencial seguro para monitoramento e rastreabilidade da produção de insumos e até produtos acabados”, afirmou

Seminário – Os debates em torno da utilização do cânhamo e da cannabis medicinal prosseguem. Um outro evento sobre o tema está previsto para o final do mês e, de novo, deve contar com a participação do Sistema CFQ/CRQs nos debates. É o I Simpósio de Inovação em Cannabis Medicinal, a ser realizado em Brasília nos dias 29 e 30 de setembro.  A proposta é realizar um encontro de caráter multidisciplinar abrangendo novas aplicações na área da saúde como medicina, farmácia, biomedicina, medicina veterinária e odontologia.

Os debates serão conduzidos pelo médico João Carlos Normanha Ribeiro, membro efetivo da “International Cannabinoid Research Society” (ICRS/EUA) e da Sociedade Brasileira do Estudo sobre a Cannabis (SBEC).

Grupo de Trabalho – O Conselho Federal de Química também está criando um Grupo de Trabalho para tratar da questão. Conforme o conselheiro Ubiracir Lima, um dos propósitos do grupo é exatamente ampliar o debate quanto às aplicações de fitoquímicos da cannabis e reunir demandas de profissionais e das indústrias em relação ao assunto.

 

Com informações do Conselho Federal de  Química

Compartilhar