Marca do CRQ para impressão
Disponível em <https://crqsp.org.br/comissao-faz-live-sobre-cosmeticos-para-oral-care/>.
Acesso em 23/05/2024 às 05h38.

Comissão faz live sobre cosméticos para oral care

Comissão faz live sobre cosméticos para oral care

Na pauta, etapas de produção, importância dos estudos de estabilidade e validação de processos

9 de outubro de 2023, às 8h38 - Tempo de leitura aproximado: 5 minutos

 

A Comissão Técnica de Cosméticos do CRQ-IV/SP  promoveu uma live no canal da entidade no YouTube dia 5 de outubro sobre as pesquisas e o desenvolvimento de produtos para oral care, com foco nos enxaguatórios bucais e cremes dentais. A mediadora foi a Engenheira Química Enilce Oetterer, coordenadora da Comissão.

Pesquisa e desenvolvimento de produtos para cuidado oral

 

 

A primeira palestra foi com o farmacêutico e bioquímico Jadir Nunes, que falou sobre as etapas chave na pesquisa e no desenvolvimento de produtos cosméticos para o cuidado oral. Jadir é coordenador do Curso Superior de Tecnologia em Cosméticos da Faculdade de Tecnologia Oswaldo Cruz e possui extensa experiência na indústria.

Ele abriu a palestra mostrando dados preocupantes do IBGE sobre a saúde bucal dos brasileiros: 34 milhões de pessoas com mais de 18 anos já perderam 13 dentes ou mais; menos da metade dos brasileiros foi ao dentista nos 12 meses anteriores à pesquisa; e cárie, gengivite, tártaro e mau hálito são os quatro problemas de saúde bucal mais comuns. Tudo isto constitui um problema de saúde pública, causado principalmente por maus hábitos de higiene bucal. Por este motivo os cosméticos de higiene bucal são importantes na prevenção dessas doenças, que podem levar a outras doenças sistêmicas, como problemas cardíacos.

A melhor maneira de manter uma boa dentição e a saúde bucal é limpar adequadamente os dentes, utilizar bons dentifrícios, utilizar uma boa escova e o fio dental, e escovar os dentes após todas as refeições ou, se isso não for possível, fazer uma boa limpeza antes de dormir.

Nunes falou da importância da higiene bucal desde a primeira infância, para que os dentes de leite e os dentes permanentes encontrem uma cavidade oral saudável, e do uso do enxaguatório antes de dormir, já que ele reduz as bactérias bucais durante à noite, prevenindo a formação de placa, tártaro e cáries. Explicou como se formam as placas e as cáries e discorreu longamente sobre os enxaguatórios, suas apresentações, componentes, os tipos existentes e suas características. A Resolução-RDC 530, de 2021, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), regulamenta os componentes dos enxaguatórios e a RDC 628, de 2022, trata dos corantes.

O desenvolvimento dos enxaguatórios leva em conta parâmetros como aparência, odor, densidade, eficácia e parte de estudos de estabilidade, segurança e eficácia. Falou sobre a tendência atual do enxaguatório de incluir ingredientes naturais.

A seguir Jadir Nunes abordou os cremes dentais, suas funções, apresentações, características e as diferenças entre cremes dentais para crianças e adultos. A composição inclui abrasivos, como carbonato de cálcio e sílicas; tensoativos, como o laurel sulfato de sódio; ativos para eficácia, como o flúor; antissépticos e clareadores. Também abordou como são feitos os estudos clínicos para o desenvolvimento de cremes dentais e seu nível de abrasividade e suas fórmulas. Na sequência ele respondeu a várias perguntas dos participantes.

Produtos de higiene oral: processos de fabricação e de qualidade

 

 

A segunda palestra foi com o Engenheiro Químico Milton Balotin, profissional com experiência em gestão das áreas industrial e de qualidade em empresas fabricantes de shampoos, enxaguantes e cremes dentais. Ele abordou etapas de produção e verificação da qualidade de produtos para higiene oral, com ênfase na qualidade de cremes dentais, e também sobre prevenção de riscos.

Balotin mostrou como se dá o processo de fabricação de creme dental, em tanques de produção e com uso de misturadores, e as etapas de produção, que se iniciam a partir de um gel básico. Detalhou os processos de fabricação do creme opaco, do gel básico a frio e do gel básico a quente. A seguir descreveu o processo de fabricação do enxaguatório feito em tanques com um misturador para pré-dissolução dos ingredientes críticos, e todas as suas etapas de produção. Abordou a questão dos controles de materiais de embalagem e a importância de ter materiais de embalagem de qualidade e estocá-los adequadamente.

Em seguida falou sobre a questão das matérias-primas e a necessidade de um controle rigoroso desde sua chegada à fábrica, com a inspeção de suas embalagens. Salientou que é necessário um controle rigoroso da água de processo para redução de riscos microbiológicos. Os controles de processos são importantes, por meio de ferramentas estatísticas; na etapa do envase, a inspeção deve focar no controle do peso, aparência e aeração.

O especialista chamou a atenção sobre a necessidade de um rigoroso acompanhamento do produto no mercado para verificar reclamações de consumidores quanto à performance, ao processo e materiais estranhos, já que um mesmo produto vai para regiões com temperaturas muito diferentes, com muito frio e muito calor, por exemplo, podendo sofrer alterações. É importante ter auditorias internas como atividade preventiva, com inspeções periódicas, inclusive nos pontos de venda, que são cruciais para cremes dentais. Abordou a necessidade de se ter um sistema de retenção de amostras, para acompanhar não conformidades ou reclamações de consumidores, e estabelecer um plano de análise dessas amostras para ter controle do produto no mercado.

 Falou da importância de validação dos processos, conforme a RDC 48 da Anvisa, para água, softwares, procedimentos e processo de limpeza, e fazer estudos de estabilidade, que são extremamente importantes para cremes dentais.

Ao final, os dois palestrantes responderam às perguntas dos participantes. Até o momento da publicação desta reportagem, a live havia sido assistida por mais de 520 pessoas. Clique aqui para assistir também.

Compartilhar