Marca do CRQ para impressão
Disponível em <https://crqsp.org.br/canabidiol_camara/>.
Acesso em 24/05/2024 às 12h57.

Sistema volta a participar de debate sobre uso de canabidiol na saúde

Sistema volta a participar de debate sobre uso de canabidiol na saúde

Audiência foi promovida pela Comissão de Direitos da Pessoa com Deficiência da Câmara dos Deputados

26 de maio de 2023, às 8h35 - Tempo de leitura aproximado: 3 minutos

Lima Filho representou o Sistema durante a audiência. Fotos: CFQs

O Sistema CFQ/CRQs participou de audiência pública para debater o uso terapêutico e medicinal do canabidiol, nessa terça-feira (23), em Brasília. O encontro foi realizado pela Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Câmara dos Deputados, e contou com a participação do conselheiro federal do Conselho Federal de Química (CFQ), Ubiracir Lima, que participou de um encontro realizado mês passado sobre o assunto no Senado. O evento na Câmara foi acompanhado pelo presidente do CRQ-IV, Hans Viertler.

O canabidiol é uma das substâncias químicas canabinoides encontradas na Cannabis sativa. O objetivo da audiência é discutir a inclusão no canabidiol na relação nacional de medicamentos essenciais, para que seja distribuído no Sistema Único de Saúde (SUS) e dessa forma ter sua distribuição ampliada.

Ubiracir Lima enfatizou a importância dos Profissionais da Química para investigar os compostos de natureza química da planta a fim de que os médicos possam prescrever com precisão os medicamentos à base de Cannabis.

O conselheiro federal também reforçou a importância dos profissionais da Química para a continuidade e eficácia das políticas públicas, o que beneficia toda a toda a sociedade. “Os aspectos químicos são alicerces para qualquer política pública. Para a sustentabilidade de uma política pública é necessário ter conhecimento de todo o processo técnico inicial. Uma vez que a gente tenha a composição de cada quimiotipo de planta para gerar um medicamento ou os protótipos para estudos farmacológicos e clínicos é que as políticas públicas vão ser bem desenvolvidas e sustentáveis”, disse.

Lima explica que já existem pesquisadores trabalhando com o processo de fitoquímica da planta – área responsável pelo estudo dos princípios ativos de drogas vegetais. “O objetivo é justamente auxiliar os médicos a enxergarem uma resposta terapêutica baseada na composição química do extrato de cada material. Dar uma visão mais ampla e acurada para o médico prescritor. Por meio do processo de fitoquímica, podemos entregar a composição de um determinado medicamento e, dessa forma, eles podem administrar o medicamento e a posologia, tendo uma resposta terapêutica mais eficiente para o paciente”, explanou.

Ao centro, o presidente do CRQ-IV/SP, Hans Viertler, acompanhou as discussões na Comissão

O pesquisador ressaltou a importância do Laboratório Farmacêutico Federal de Farmanguinhos na produção dos medicamentos e destacou as parcerias do Conselho Federal com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), onde já há um termo de colaboração em andamento e o convite do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), para também construir um termo de colaboração. “Manter acesa essa discussão e a necessidade de pacientes a ter acesso a esse medicamento, só vai trazer benefícios porque estão sendo apresentados caminhos e ferramentas diferentes para que ele chegue à população, principalmente, aos que não tem condições de arcar com os custos”, avalia.

Também estiveram presentes na audiência o presidente CRQ IV-SP, Hans Viertler, o Presidente do CRQ XI-MA, José Ribamar Cabral Lopes, a presidente do CRQ XIX-PB, Raquel Lima, presidente do CRQ XII-DF, Luciano Figueiredo de Souza, o presidente do CRQ-MG, Wagner Pederzoli.

 

Com informações do Conselho Federal de Química

 

Compartilhar