Marca do CRQ para impressão
Disponível em <https://crqsp.org.br/brasil-conquista-medalhas-em-olimpiada-no-cazaquistao/>.
Acesso em 13/04/2024 às 18h48.

Brasil conquista medalhas em olimpíada no Cazaquistão

Brasil conquista medalhas em olimpíada no Cazaquistão

Formada por estudantes do Nível Médio, equipe disputará Olimpíada Internacional de Química

8 de maio de 2023, às 12h36 - Tempo de leitura aproximado: 2 minutos

Estudantes que ganharam medalha de prata. Foto: Divulgação

 

Participantes que ganharam medalha de bronze. Foto: Divulgação

 

Durante a semana passada, uma equipe com quatro estudantes brasileiros esteve em Astana, capital do  Cazaquistão, representando o País na 57ª Olimpíada Internacional de Química de Mendeleev (referência ao russo Dmitri Mendeleiev, que em 1869 apresentou a primeira tabela periódica organizada com os 63 elementos químicos conhecidos até então). O time brasileiro encerrou sua participação conquistando uma medalha de prata, duas de bronze e uma menção honrosa.

O certame antecedeu a final da Olimpíada Internacional de Química (IChO, da sigla em inglês), que acontecerá em julho, na Suíça, da qual o Brasil também participará.

Única representante das Américas na competição em Astana, a equipe brasileira disputou o torneio com estudantes de Nível Médio de mais de 20 países.

Um dos integrantes do time nacional foi o aluno do Colégio Etapa, Enzo Rosenfeld Franco Cabral. Ele foi um dos vencedores da Olimpíada de Química do Estado de São Paulo de 2022, promovida pela seção paulista da Associação Brasileira de Química. Durante a cerimônia organizada pelo CRQ-IV/SP na Assembleia Legislativa paulista para comemorar o dia Profissional da Química, Enzo recebeu a placa que simbolizou sua conquista das mãos do professor Pedro Vitoriano de Oliveira, diretor do Instituto de Química da Universidade de São Paulo.

Premiações – A medalha de prata foi obtida pelo estudante Nailton Gama de Castro. Veterano em olimpíadas, Castro foi vice-campeão da participou da Olimpíada Brasileira de Química de 2021, e venceu todas as etapas da olimpíada deste ano que ainda está em curso.

As medalhas de bronze foram conquistadas por Enzo Rosenfeld Franco Cabral e Artur Galiza Magalhães. A representantes feminina da equipe,  Gabriela Torreão Marques, faturou a menção honrosa.

Segundo explicou o professor Fernando Silva Lopes, conselheiro do CRQ-IV/SP e coordenador da Olimpíada de Química do Estado de São Paulo, a competição em Astana é bastante tradicional e antigamente reunia apenas representantes da extinta União Soviética e alguns convidados. Lopes classificou os resultados como muito bons, “pois foi a primeira vez que participamos dessa competição”.

Equipe que representou o Brasil no Cazaquistão. Foto: Divulgação

 

 

Compartilhar